Rouen

Capital da Normandia, cidade onde Joana D'Arc foi executada pela inquisição e Monet passou temporadas e instalou um ateliê.

Rouen tem muitas igrejas e demoramos para descobrir qual delas era a catedral pois todas são monumentais. Abadia de St. Ouen e Igreja St. Nicholaus impressionaram bastante pela arquitetura.




A Catedral de Notre Dame de Rouen foi retratada por Monet em uma série de quadros dedicados a ela.



Na Igreja St. Jeanne d'Arc assistimos ao "Consort, Les Violes", concerto de música barroca com voz, flauta e cordas tocados em instrumentos de época. O repertório incluía Byrd, Purcell, Morley, Holborne e Playford. Apesar de ser mais moderna, nela estão os vitrais originais do século XVI da igreja de St. Vincent que foi destruída na II Guerra Mundial.

A Igreja fica na Place du Vieux-Marché, junto com o Mercado Municipal onde acontece a feira de produtores locais. A arquitetura de ambos faz alusão tanto às chamas da fogueira que queimou Joana d'Arc naquele mesmo lugar, quanto a um navio Viking, povo que dominou a região e era chamado de Normans, origem do nome da região da Normandia.



Em frente à praça fica o famoso relógio de Rouen, Le Gros Horloge. E bem embaixo dele um Delirium Cafe que não poderíamos deixar de conhecer.



Aproveitamos um dia chuvoso para visitar os museus. O Museu de Belas Artes reune obras principalmente do movimento impressionista, incluindo telas de Monet e Caravaggio, dentre outros artistas. Fomos ainda assistir a exposição Rome 312, de Assissi.






A cidade é cheia de galerias e antiquários e aos domingos acontece um flea market, que a gente adora.





E para descansar das andanças,  fizemos como os locais e sentamos na grama do parque.



1 comment:

Cristina Rocha said...

De volta ao Velho Mundo! Já estão até curtindo o Parque como os locais! Rsrsrs
Que maravilha as fotos das Igrejas e Galerias! Bela experiência com grandes contrastes!
Abraços!

Post a Comment